Foto e Vídeo de alta resolução com drones

Pesquisa Ambiental – Observação de Baleias

Pesquisa Ambiental – Observação de Baleias

Hoje vamos falar de um projeto espetacular, daqueles que você leva consigo para o resto de sua vida. Trata-se de suporte a pesquisa ambiental, com drones inseridos na observação de baleias nos arredores do paradisíaco Arquipélago de Abrolhos, o maior berçário de baleias Jubarte do Atlântico Sul.

Este projeto de pesquisa ambiental foi realizado em parceria com o Projeto Baleia Jubarte (@projetobaleiajubarte – Instagram) onde estivemos por duas vezes filmando e fotografando centenas de baleias para fins de pesquisa e também para publicidade pela Rede Globo Tv em seus noticiários e também no programa Brasil Visto de cima, do Canal OFF.

Hoje em dia é fácil encontrar muita imagem aérea linda de baleia, não é verdade? Mas em 2016 não era muito assim. Não se viam muitas imagens de drone embarcados, haviam dificuldades para decolar e pousar embarcado, entre outros tantos obstáculos.

TRABALHAR NO PARAÍSO

Pesquisa Ambiental - Observação de Baleias
Pesquisa Ambiental – Observação de Baleias

E foi bem nessa época que tivemos a oportunidade de, a convite do mito na área, o Sr. Enrico Marcovaldi (@enrico_marcovaldi – Instagram), participar de uma incrível expedição de Observação de Baleias junto com o Projeto Baleia Jubarte,  um dos projetos de proteção ambiental mais relevantes e reconhecidos do Brasil.

Nosso objetivo era capturar imagens de grupos de baleias e definir os procedimentos futuros mais seguros para as operações de pesquisa ambiental utilizando drones que seriam então utilizados pelos pesquisadores embarcados.

Observar de diferentes ângulos o comportamento desses enormes mamíferos individualmente e em grupo, bem como traçar a forma como isto devia ocorrer, garantindo a segurança dos animais, das pessoas, da embarcação e dos equipamentos.

Anteriormente, as tentativas do Projeto não tinham tido muito sucesso, alguns drones foram conversar com Iemanjá no fundo do mar. O Projeto decidira então chamar profissionais para ajudar. Por sorte éramos os primeiros na lista. Assim, fomos nós com nossa experiência e coragem para os desafios de voar em alto mar.

O Projeto acreditou no nosso conhecimento e juntos plantamos a semente e adubamos fortemente o solo para que hoje em dia possamos assegurar que nenhum barco de pesquisa de Baleias sai do porto sem ao menos um drone embarcado.

OBSTÁCULOS NO CAMINHO

Naquela época, os drones, apesar de já serem incríveis equipamentos, ainda não possuíam alguns recursos que são muito comuns nos dias atuais, como por exemplo a capacidade atual de retornar à posição do controle remoto e não somente a seu ponto de decolagem.

A falta deste pequeno recurso fazia com que muitos drones pousassem na água em emergências por falta de sinal ou bateria, pois registravam como ponto seguro para pouso uma localização estática que era segura apenas na hora da decolagem.  Isto, aliado a dificuldade de navegação em alto do mar, onde os pontos de referência não são tantos e nem tão confiáveis, levou diversos equipamentos a serem perdidos.

Bom, se pilotar, navegando em mar aberto, ainda hoje requer uma maior experiência dos pilotos, imagine então naquela época que estávamos navegando por águas pouco exploradas…

DECOLANDO

No total foram 10 dias embarcados. Dias de mar revolto, dias de sol, dias de chuva e sempre com bastante vento para desafiar nossos equipamentos.

Logo no primeiro voo, ventos extremamente fortes, barco oscilando muito e dificuldade para travar o GPS. Mexe aqui, põe o drone ali e pronto, deu certo. Começamos a filmar e fotografar como loucos. Cada imagem! Os biólogos se amontoavam ao lado da minha tela para enxergar aqueles gigantes bailando pela minha tela.

No primeiro pouso, muita emoção, o barco todo se reuniu e aplaudiu. Quebramos a angústia deles por não terem tido sucesso anterior e ainda presenciamos um salto futuro incrível para a pesquisa ambiental.

Pesquisa Ambiental - Observação de Baleias
Ilha Sta Bárbara – Abrolhos

A cada dia voávamos mais e mais. Era o tempo de descarregar e carregar baterias, sem parada… Levamos 08 e pareciam poucas perto de tantas baleias… Estávamos todos em êxtase pelas incríveis imagens que estávamos fazendo, além é claro, das inúmeras possibilidades futuras que aquele desafio abriria.

Ocasionalmente me escondia por alguns minutos no andar de baixo da embarcação para dar uma verificada geral no equipamento, transferir arquivos ou esfriar baterias. Era o tempo de parar e logo logo, em todas as vezes, ouvia um grito do meu querido amigo Enrico vindo lá de cima: “BOOORA VOOOAAARR PILOTO!!!!”

Como sempre, ele já havia avistado novos grupos de baleias na proximidade. E quem podia dizer não para aqueles voos?

A fome de voar era enorme e voamos como nunca havíamos voado antes. No final meus dedos do controle estavam formando novos calos.

 

O resultado final foi extremamente positivo. Com muito planejamento e em alguns momentos de enorme criatividade, o sucesso foi alcançado com todo o mérito merecido por toda aquela equipe maravilhosa.

SUCESSO

Enfim, deste projeto, além da satisfação de poder ter estado 10 dias embarcado com os incríveis biólogos de um dos projetos ambientais mais conceituados no país e reconhecido internacionalmente, juntamente com uma tripulação profissional e animada que nos fez se sentir em casa.

Igualmente, ainda conseguimos sair com horas e horas de incríveis e inéditas imagens de baleias em grandes grupos por todo o Arquipélago de Abrolhos.

Além disso juntos conseguimos definir os tipos de equipamentos que julgávamos viáveis para aquele tipo de operação, assim como o perfil dos pilotos, os meios para o seu treinamento, e, as linhas base dos procedimentos para embarque, uso e operação de RPAs (Sistema de Aeronave Remotamente Pilotadas) pelo Projeto Baleia Jubarte.

Mais de 05 anos depois da nossa última Expedição a Abrolhos é fácil ver a incrível evolução da pesquisa a partir daquele momento. Naquela expedição uma nova ferramenta foi testada e aprovada para uso cotidiano.

Atualmente o Projeto segue operando com seus drones sobre os mesmos rígidos procedimentos de operação, mitigação de riscos e segurança que criamos juntos, garantindo imagens espetaculares sem qualquer tipo de comprometimento ao meio ambiente.

NOSSO MUITO OBRIGADO
Pesquisa Ambiental - Observação de Baleias
Pesquisa Ambiental com drones

De nossa parte ficamos imensamente felizes de que de alguma forma, contribuímos para a abertura de novos mercados para os pilotos de drone, assim com da evolução da pesquisa ambiental guiada por uma metodologia e procedimentos capturados através da experiência e conhecimento de todos ali envolvidos, assim como das lições aprendidas com os obstáculos encontrados pelo caminho.

Sucesso total e gratidão enorme pela experiência.

Renato Tomé

Piloto em Comando – XDRONER

 

Os textos do nosso blog aparecem também na nossa página do Linkedin.

Xdroner é marca registrada da CODENE – Companhia de Desenvolvimento de Negócios. Empresa Certificada ISO 9001:2015.

Vídeos Youtube Xdroner:

2 comentários em “Pesquisa Ambiental – Observação de Baleias”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *